31 de jul de 2011

F*** ME MORELLO'S FRIEND

Uma dose exacerbada de humor foi mostrada no verão 2012 de Frankie Morello.

O diretor italiano Luca Finotti capta o espírito divertido de Frankie Morello e apresenta o vídeo "Boys Of Morello" sem medidas de humor e diversão entre Alexander Johansson, Alexandre Cunha, Francisco Lachowski, Jacob Coupe, Leebo Freeman, Oskar Tranum, Peter Bruder, Reid Prebenda, Sebastian Sauvé, Simon Nessman, Vladimir Ivanov e muito mais.

Frankie apresenta uma moda jovem e bem comercial. O que não passa despercebido e vale ressaltar é o “over collor”, a modelagem comfort e as frases de humor . Happy Fashion by Morello!








24 de jul de 2011

STEVEN KLEIN USAnatomy

Entre os dias 10 e 28 de agosto estará em cartaz no Brasil um dos principais nomes (e mais caros) da fotografia contemporânea: STEVEN KLEIN.

A exposição inédita faz parte do Projeto Iguatemi Series e estrará em cartaz no MuBE (Museu Brasileiro da Escultura). Nomeada USAnatomy a exibição apresentará 87 imagens entre fotos e polaróides originais e o vídeo “Your Hallucination Is Now Complete” que sintetiza 15 anos de carreira de Steven Klein. A direção da mostra é assinada por Guili Alves de Lima e Gui Afif.

O curador da exposição, Chico Lowndes destaca: “As imagens vanguardistas criadas por Steven Klein impressionam pela energia, pela força bruta, pelo fetichismo, resultado do seu approach inovador e criativo. Suas longas séries trazem narrativas épicas, muitas vezes subversivas, que resultam na exploração e confluência do movimento do estático. Steven é capaz de ultrapassar os limites da fotografia tradicional de moda e ampliar sua presença no universo da arte. Sem dúvidas é um grande criador de imagens icônicas nesse momento.”

Steven Klein é conhecido por promover o encontro entre moda e arte e circula com muito sucesso entre música, cinema e fotografia. Constante colaborador de revistas como Vogue e W Magazine, já dirigiu Madonna, Lady Gaga, Justin Timberlake dentre outros. Trabalha fixamente com os principais nomes da moda e grandes exemplos de seu trabalho poderão ser cominados por aqui.

Confira alguns trabalhos:


Tom Ford - Valley Of The Dolls


Justin Timberlake - Arena Homme


Dieux Du Stade 2008


Rick Genest - Arena Homme


David e Victoria Beckham - W Magazine


Brad Pitt e Angelina Jolie - W Magazine
Steven Klein USAnatomy
MuBE – Avenida Europa, 218, Jardim Europa, São Paulo
10 a 28 de agosto, de terça a domingo (10 às 19 horas)
Tel: 11 2594-2601
Entrada gratuita
http://www.mube.art.br/

Confira também: FOTOGRAFIA - Steven Klein

18 de jul de 2011

TOM FORD - Inverno 2012

Irreconhecível, a polêmica Candice Swanepoel é a estrela da campanha para o inverno 2012 do polêmico Tom Ford. A Angel da marca Victoria’s Secret, recentemente envolvida em um assunto sobre distúrbio alimentar, mostra que está saudável e como sempre estonteante.

Candice foi fotografada pela dupla Mert e Marcus às margens do rio Tâmisa em Londres, onde Tom Ford apresentou sua coleção para um público extremamente restrito, o que causou frenesi no “mundo da moda”.

A campanha divulga roupas, acessórios e a linha de maquiagem. Luxo, poder, drama e exuberância são pontos característicos dos trabalhos de Tom Ford e avigoram o estilo de sua marca.

Tom Ford que desde os anos 90 não trabalhava com o público feminino, mostra nesta segunda coleção após seu retorno, que voltou ainda melhor: SURPREENDENTE E INSPIRADOR COMO SEMPRE.






14 de jul de 2011

DOLCE & GABBANA Inverno 2012

Adam Senn, Arthur Kulkov, Constance Jablonski, Isabeli Fontana, Jac Jagaciak e Noah Mills são as principais estrelas da nova campanha Dolce & Gabbana Inverno 2012.

Com o preview apresentando por Domenico Dolce e Stefano Gabbana, observamos que a principal aposta é alfaiataria masculina, exposta com muita ênfase (inclusive) na moda feminina.

A campanha fotografada por Steven Klein, um dos principais nomes do setor assinou também um teaser para divulgação da campanha.





Teaser: Masculine vs Feminine

12 de jul de 2011

Sugestão - "A Moda"



Em “A Moda”, Erika Palomino pondera o setor têxtil além de abordar tópicos como tendências, comportamento e a própria história do setor. A obra relata sobre a moda brasileira e explana os fundamentais conceitos e correntes no estudo desta esfera.

"A Moda"
Erika Palomino
Editora Publifolha - 2002 - 104 páginas
R$ 15,12

Definindo PRÊT-À-PORTER por ERIKA PALOMINO


"Prêt-à-porter é o nome francês para “pronto para usar” — que em inglês é o ready-to-wear. Em linhas gerais, pode-se dizer que o ready-to-wear significa a produção em série e em tamanhos predefinidos — o nosso velho e bom P-M-G. O advento do prêt-à-porter foi responsável pela real difusão da moda e pela adequação a novos tempos para consumidores e varejo.

O conceito de ready-to-wear teve suas origens no período entre-guerras. Depois da crise de 1929, os EUA passaram a cobrar um imposto de 90% sobre as roupas importadas da França (as americanas adoravam trazer de Paris seus vestidos de Elsa Schiaparelli, Madeleine Vionnet, Coco Chanel ou Jean Patou). Após a Depressão, só era permitido importar para o país telas e moldes. Essa restrição levou ao desenvolvimento de uma técnica de reprodução que se baseasse nessas telas e moldes. Os modelos, com estrutura simplificada, podiam finalmente ser fabricados em diferentes tamanhos, e os progressos dos materiais sintéticos permitiam que aquelas roupas fossem executadas a custos mais baixos do que as feitas com os tecidos nobres da alta-costura, liberando para uso materiais menos exclusivos.

Com os novos comportamentos reforçados pela Segunda Guerra, o prêt-à-porter se desenvolveu bastante. Em 1948, foi batizado assim em francês, pelos empresários Jean-Claude Wei e Albert Lempereur, numa tentativa de diferenciar, dar um upgrade a uma moda que, embora mais acessível, tivesse a grife de cada estilista. Mas a coisa toda explodiu nos anos 60, pelas mãos de um grupo de jovens criadores em que se incluíam Yves Saint Laurent e Pierre Cardin, este o primeiro a ter aberto um departamento de prêt-à-porter numa grande loja de departamentos parisiense, a Printemps.

Entretanto, foi mesmo Saint Laurent o principal artífice da novidade, ao criar, em 1966, uma coleção realmente feita em função das orientações industriais do prêt-à-porter, sem adaptar modelos vindos da alta-costura. Hoje, quando se ouve a palavra prêt-à-porter, logo se pensa nos sofisticados e exclusivos desfiles do prêt-à-porter parisiense, em que desfilam Jean-Paul Gaultier, Comme des Garçons, Chloé. Mas ele não é só isso. O prêt-à-porter feminino também tem suas temporadas no Brasil, e, em tese, o que se mostra na São Paulo Fashion Week também é prêt-à-porter."

Erika Palomino - A Moda